Super banner
PARAUAPEBAS

Agente do Detran é preso pela polícia acusado de matar a mulher e jogar o corpo pela janela do prédio

Agente do Detran é preso pela polícia acusado de matar a mulher e jogar o corpo pela janela do prédio

Blog do Zé Dudu

Blog do Zé DuduBlog do Zé Dudu Com mais de 10 anos de existência o Blog do Zé Dudu e referência no quesito informação. Conteúdo diferenciado com primor pela prática do bom jornalismo na apuração dos fatos, sempre buscando ouvir os dois lados envolvidos em uma história. Esta é a imagem que os leitores têm do Blog do Zé Dudu, está entre os três sites mais acessados e lidos do Estado do Pará e referência em matérias relacionadas à política e economia da região do Carajás em especial, desde a sua fundação, em 2008

02/04/2019 00h19Atualizado há 7 meses
Por: André Silvestre
Fonte: Blog do Ze DUDU
5.242
 (imagem: reprodução)
(imagem: reprodução)
Dayse Dyana Sousa e Silva, 36 anos, funcionária pública, foi encontrada morta na manhã deste domingo (31) no corredor de fora do condomínio onde morava, no bairro Parque dos Carajás, em Parauapebas.
A morte de Dayse deixou em polvorosa as redes sociais do município, já que a irmã da falecida acusa o cunhado, Diógenes Samaritano, 37 anos, funcionário do Departamento de Trânsito do Pará, de tê-la assassinado e jogado o corpo pela janela do prédio, simulando que Dyana teria se suicidado.
Segundo o delegado Gabriel Henrique Alves Costa, um advogado foi quem ligou para a delegacia, quando foi atendido pelo plantonista, anunciando que a esposa de Samaritano teria se suicidado.
Todavia, disse o delegado em entrevista à imprensa , alguns fatos estranhos na cena do crime levaram a polícia a suspeitar de Samaritano, já que ele se evadiu do local levando seu filho, menor de idade. Para o delegado, a altura da janela da qual supostamente Dyana teria se jogado é de aproximadamente 4 metros, insuficiente para provocar a morte instantânea da vítima.
Na tentativa de ouvir Samaritano para esclarecer alguns fatos sobre a morte da esposa, o delegado Gabriel colocou toda a equipe da 20ª Seccional de Polícia em Parauapebas, inclusive os agentes que estavam de folga, além de pedir apoio à Polícia Militar para localizá-lo.
Em diligência, o delegado Gabriel foi informado que Samaritano estaria em um escritório de advocacia no bairro Cidade Nova. Lá montou campana na porta aguardando que Samaritano saísse. Passados alguns minutos, disse o delegado, um dos advogados saiu e o outro advogado ficou espiando pela janela, fato que confirmou que o suspeito estaria dentro do escritório. Por telefone o delegado falou com o advogado que havia saído do escritório e avisou que iria entrar para conduzir Samaritano para a Depol. Poucos minutos depois o advogado voltou e convidou o delegado para entrar. Dentro do escritório o advogado encontrou Samaritano, que informou que o filho dele estava com parentes. O delegado, então, deu voz de prisão a Samaritano e o conduziu até a delegacia de polícia. Segundo o delegado, no trajeto entre o escritório e a delegacia Samaritano nada disse: “Apenas balançava a cabeça”.
Samaritano já foi condenado pela justiça em razão de maus tratos a esposa. A sentença, que foi publicada no Diário da Justiça do Pará na última sexta-feira, ainda não havia sido cumprida. Nela, Samaritano foi condenado a cumprir medidas cautelares alheias à prisão.
Por ser um funcionário público estadual, Samaritano ficará preso no Quartel da Polícia Militar em Parauapebas até a audiência de custódia, que deve acontecer em breve no Fórum local. Ele ainda não foi ouvido pela polícia, já que o delegado pretende aprofundar as investigações para juntar provas de que a morte de Dayna não foi um suicídio e sim um feminicídio. Ao inquérito devem ser juntadas imagens de câmeras próximas do local, e, ainda, depoimentos da cunhada, de vizinhos e amigos do casal. Segundo o delegado, Samaritano era uma pessoa difícil, que responde a vários boletins de ocorrência por violência doméstica. Ele está à disposição da justiça e vai responder por feminicídio.
A defesa de Samaritano afirma que ele se entregou espontaneamente, mas o delegado Gabriel nega o fato. Para o delegado, Samaritano não comunicou o fato à polícia, não fez o Boletim de Ocorrência e se evadiu do local, o que o mantém como forte suspeito de ter tirado a vida de Dayse.
 (imagem: reprodução)

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
ParauapebasParauapebas - PA Parauapebas é um município brasileiro do estado do Pará, pertencente à mesorregião do Sudeste Paraense e sede da microrregião de Parauapebas. Localiza-se no norte brasileiro, a uma latitude 06º04'03" sul e a uma longitude 49º54'08" oeste, distante 719 km de distância da capital Belém.
Arranha ceu
Anúncio
Municípios
Banner medio
Últimas notícias
Anúncio
Mais lidas
Anúncio
Anúncio