Terça, 03 de Agosto de 2021 09:17
(94) 99132-6339
Cidades MORDAÇA

MORDAÇA: Servidor Público da prefeitura de Xinguara é proibido de manifestar opinião que faça referência à gestão do prefeito Dr. Moacir e aos seus secretários

Ser servidor público municipal de Xinguara requer o cumprimento da “lei do silêncio” imposto pela prefeitura. Isso mesmo.

12/03/2021 12h13
6.149
Por: André Silvestre Fonte: roservalramos.com.br
Foto: reprodução
Foto: reprodução

Essa notícia poderia ser uma fake news, caso não tivéssemos acesso ao documento expedido nesta quarta-feira, 10, pelo secretário municipal de Administração, Aleksandro Ferreira da Costa, ligado ao PDT, que usou de seus poderes para determinar o silêncio do servidor Rogério Conceição dos Santos, que é guarda patrimonial.

Rogério tem se posicionado sobre demandas da população, apontando as necessidades em todas as áreas da gestão pública municipal, sendo um porta-voz da realidade que tem afetado as camadas populares que não se sente representada pelos governantes.

Suas colocações, sempre acompanhadas de provas, são diretamente publicadas num grupo de WhatsApp do qual é administrador, denominado “Política Xinguara”.

Servidor público concursado desde 2009, Rogério disse que nunca teve tamanha represália, considerando seu direito de opinião ameaçado, com violação ao seu exercício de liberdade de expressão, garantido na Constituição Federal.

Além de ter a sua liberdade de expressão ameaçada, outra situação gritantemente ilegal praticada pelo secretário Aleksandro, que é bacharel em Direito, foi à aplicação da medida sem nenhum tipo de procedimento que o assegurasse legítima defesa, sendo pego de surpresa, quando inclusive, se encontra de férias, período em que o servidor se encontra no gozo de sua independência e de qualquer relação com o exercício da função.

Tais fatos deixaram amigos estarrecidos e preocupados com a tirania demonstrada no âmbito da prefeitura de Xinguara, quando o clamor do povo por melhorias nos serviços públicos parece ter tempos negros para um período de quatro anos.

 

Fonte: roservalramos.com.br

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.